Fico muito grata de vir compartilhar essa experiência com vocês. Apesar de ser muito duro se expor… acredito que vá trazer benefícios a muitas pessoas. Então aí vai…
Sempre tive muita tendência a engordar. Em todas as minhas fotos de 0 a 4 anos eu saia com uma coxinha ou algum outro tipo de comida na mão. Minha mãe costumava a falar que antes da primeira mamadeira terminar eu já estava aos berros pedindo a próxima. E é claro, isso me rendeu uma infância um pouco conturbada. Sempre fui bem gordinha, a mais gordinha da sala, daquele tipo que nenhum menino nunca se apaixona, sonhando em ser um dia atraente igual as outras meninas.
Minha primeira dieta veio na quarta série, emagreci 8kg naquela época, mas fiquei em um efeito sanfona que só me largou a pouco menos de um ano atrás.
Na adolescência o efeito sanfona foi crucial. A pior sensação, é aquela de você sempre se sentir feia nas roupas da modinhas, desenhadas para um certo tipo de corpo.
O mercado e as propagandas são totalmente cruéis com o padrão de beleza, concordo plenamente. Mas não podemos deixar isso ser a desculpa para deixarmos de perguntar a nós mesmos se aquele corpo está realmente nos fazendo bem! Tanto na saúde quanto no modo como nos olhamos no espelho. E acredito em uma coisa… se têm alguma coisa com a qual estamos nos sentindo mal, devemos assumir total responsabilidade sobre aquilo e mudar. É FODA! Mas felizmente só depende da gente.
Quando fiz meu intercâmbio para os EUA com 21 anos cheguei a pesar 75kg. Não me achava bonita nas fotos, não gostava do que via no espelho, não achava interessante me sentir mais preguiçosa que todo mundo, me sentia triste quando saia para uma baladinha e era a menina que ninguém se interessava, não achava legal não ter energia pra viver a vida…. e o que eu deveria fazer com todos esses meus pensamentos? Ignorar por acreditar que só não estava no padrão que a sociedade estava me exigindo? Ou escutar meus sentimentos mais profundos e procurar uma solução que me fizesse me sentir melhor?

Logo que voltei dos EUA , depois de várias dietas, alternando entre dietas loucas X dietas de ótimas nutricionistas X momentos de compulsão que beiravam a loucura, consegui emagrecer 9kg, mas ainda não estava plenamente feliz, grata pela conquista, porém não de todo feliz.

Em uma viagem que fiz com umas amigas para Maraú (PRAIA!!!!  FERROU!!! só nós gordinhas sabemos a dificuldade de colocar um biquini do lado de amigas com corpos maravilhosos) tive uma conversa com meu namorado, bem franca, chorando, abraçadinhos… e contei pra ele que minha angústia em não chegar nunca no ápice da minha beleza, por conta do meu corpo estar sempre mais gordinho do que nos meus sonhos…. ele, totalmente fofo e compreensível, me apoiou em mudar.

Fiz um pouco de terapia, li livros, entrei no vigilantes do peso, voltei na nutricionista, voltei a malhar, e garanto que não foi do dia pra noite que essas ações foram tomadas. E sim, depois de muito tempo de busca por conhecimento interior… de onde a gente consegue tirar nossas maiores forças. Depois de quase um ano tinha perdido mais 8kg. Quando sai da casa dos 60kg quase chorei de tanta emoção.
Me dei de presente uma lipo e uma cirurgia nos seios, que serão temas de um outro post, que ajudaram a aumentar mais ainda minha autoestima. Tem 4 meses que fiz a cirurgia e estou mais empolgada com meu corpo e portanto, mais dedicada a alimentação saudável e exercícios físicos, dos quais eu já sei que deverei aprender a amar com toda a força, para conviver com eles o resto da minha vida.
Algumas coisas que acontecem em nossas vidas estão totalmente fora do nosso controle, mas quando nos damos conta de que há algo errado, criamos uma consciência poderosa, que nos guia em direção a grandes mudanças. E aí o cenário muda, e o controle é nosso, só nosso! E acreditem, essa é uma das maiores dádivas dos seres humanos.

Se vocês tiverem alguma história para compartilharem sintam-se a vontade, queremos muitas histórias dessas para nos inspirarmos nessa missão! Vamos compartilhar Vitórias!
Se gostou ou tem alguma dica, deixe comentários aqui abaixo.
Até o próximo post!

 

 

Compartilhe:
Escrito por Mayara Cavalcante dos Santos
Arquiteta, Coach e apaixonada por pessoas e planejamento... Amor nato por ouvir e descobrir o melhor de cada um que passa pela minha vida.