Meu sonho sempre foi casar ao Ar livre mas na igreja em que fui criada (frequento a igreja católica mas antes de tudo sou filha e seguidora de Deus) o celebrante não pode sair da igreja. Então precisei fazer um esforço para fazer uma primeira celebração na igreja antes do tão sonhado casamento ao ar livre.

Como funciona? No Brasil, segundo a lei, você não pode casar apenas na igreja. Você é obrigada a casar no civil e levar esse comprovante até a igreja onde você queira celebrar seu casamento.

No meu caso, a festa e a recepção ao ar live aconteceram dia 19/05/2018, e o casamento religioso aconteceu dia 18/05/2018. Mas como? Pedimos uma autorização através da nossa igreja para o Bispo da região, comprovando que já tínhamos dado entrada no cartório, e justificando que nossas famílias estariam aqui na sexta e no sábado e gostaríamos de vê-los presentes na “casa de Deus”. Depois de 15 dias a documentação já havia sido aprovada pelo Bispo.

Tive uma grande ajuda para a preparação da capelinha. Minha cunhada e minha irmã prepararam tudo: Banda, decoração, flores, aluguel de alguns móveis, liturgia, entradas das pessoas e até um retrato surpresa que vou mostrar logo abaixo.

Escolhi a capelinha que caberiam 30 pessoas no máximo para ser uma recepção íntima. E no final foi incrível, lindo e cheia de amor.

Esse dia foi extremamente forte. Vocês não fazem ideia de como meu coração estava cheio e repleto do espírito santo. A sensação de felicidade plena nunca foi tão forte. Muitas pessoas não têm o privilégio de sentir essa força.

Para chegar nesse estágio foi um trajeto delicioso da qual gostaria de dividir com vocês:

Observando o quanto amigos e conhecidos estavam separando em menos de 1 ano de casamento ou infelizes em sua vida matrimonial, decidimos cuidar e dar mais atenção a essa escolha que mudaria o resto de nossas vidas. Para isso inevitavelmente falamos sobre Deus. Assistimos alguns filmes como: O quarto de Guerra, Ponto de decisão, A prova de fogo e O desafio de amar e a partir desse momento decidimos que a presença de Deus não era um opção para que a relação desse certo, e sim era Ele a base de tudo. Sem Deus sabíamos que a raiz estaria fraca e logo não sobreviveríamos por muito tempo. Algumas decisões que tomamos a partir dessa ideia:

  • Ler ou escutar a bíblia juntos;
  • Rezar e orar ajoelhados e juntos (também separados);
  • Fazer castidade no tempo em que nos restava até o casamento (foram 3 meses e esse tema merece um novo post);
  • Frequentar a missa ou grupos religiosos que nos apoiariam;
  • Assistir filmes sobre casais que deram certo;
  • Ler livros sobre finanças para casais (Casais Inteligentes Enriquecem juntos – Gustavo Cerbasi)
  • Fazer o curso de noivos da igreja.

Entendam, não somos fanáticos religiosos ou tentamos converter as pessoa a toda hora, muito menos frequentamos demasiadamente a igreja. Somos um casal com rotina normal, tomando uma decisão em fazer do matrimônio um caminho diferente do que estávamos observando ao nosso redor. Inclusive essas decisões foram tomadas aos poucos, cada vez que víamos algum amigo divorcias nos fortalecíamos nesses atos.

Tudo isso valeu a pena?

Com certeza, aquela emoção que estávamos sentindo naquele dia registrou na memória pra todo o sempre. Nossa relação é muito gostosa e enfrentamos as dificuldades com muito mais leveza, e , com princípios e valores sendo orientados, em forma de pensamentos e ações, para a vida cristã, enxergamos o casamento como uma união linda e extremamente forte. Afinal o que Deus uniu o homem não separa não é mesmo?

Além disso minha cunhada movimentou esse evento de forma que muitas pessoas estavam lá apenas por amor, cobrando o mínimo ou nada o que transbordava em forma de sentimento. Doação do seu tempo e serviço sempre é uma energia extremamente forte. Meus agradecimentos especiais a essas pessoas que doaram tanto do seu tempo em forma de amor. Principalmente a Manu, ao Padre Eduardo, A banda incrível, minha cerimonialista e toda a minha família e amigos presentes.

Olha quem entrou com as alianças!

No filme Ponto de Decisão há uma cena que expressa exatamente o que eu acredito sobre casar na fé cristã:

Na hora em que o pastor está celebrando a união do casal ele pede para a noiva e o noivo segurarem uma corda formando uma linha. Ele passa a corda pelo pescoço do noivo e da noiva e mostra como é fácil de romper aquela linha e depois passa a corda pela mão dele próprio representado Deus, formando então um triângulo inquebrável. Depois disso compreendi a verdadeira função do casamento.

O que é casar?

Ser feliz pra sempre? Acredito que não. Ser feliz é uma obrigação… mas muitas vezes passaremos por momentos desafiadores, afinal a evolução depende de momentos desafiadores na nossa vida.

Casa é amar. Amar é ação antes de sentimento. De nada adianta amar e não demonstrar de alguma forma. Casar é fazer o outro feliz e não a si mesmo. Se você entrar nessa com esse pensamento com certeza vai ser muito mais fácil.

Até agora minha visão do casamento é algo incrível. Forte, lindo, onde um coloca o outro pra cima. É um eterno crescimento com uma base incrível para os dois voarem alto… bem alto.

Lista de Filmes

  • Ponto de Decisão
  • O Quarto de Guerra
  • A prova de Fogo
  • O Desafio de Amar

Livros

  • Casamento Blindado
  • Casais Inteligentes Enriquecem Juntos
  • Pai Rico pai Pobre (menos haver porém importante para organizar as finanças)
  • Bíblia – Claro!

Essa foi a Surpresa que eu falei pra vocês. A artista Laura (@_uisce) fez pra gente, Não ficou incrível?

Compartilhe:
Escrito por Mayara Cavalcante dos Santos
Arquiteta, Coach e apaixonada por pessoas e planejamento... Amor nato por ouvir e descobrir o melhor de cada um que passa pela minha vida.